Como usar o LinkedIn no meu negócio: O guia para iniciantes

Como usar o LinkedIn no meu negócio: O guia para iniciantes 1400 700 Eglon

Que o LinkedIn é uma excelente ferramenta de negócios isso você já esta cansado de saber, certo?  Mas acredito que agora sua maior dúvida seja: Como usar o LinkedIn no meu negócio? Fique comigo até o final desse conteúdo que eu te explico.

Em 2018 o Linkedin já conta com mais de 600 milhões de usuários em todo o mundo, sendo eles mais de 36 milhões somente no Brasil.

Entretanto lembre – se, LinkedIn é um rede social voltada para negócios.

O fato é o seguinte, se o seu negócio é B2B essa é a rede social que eu recomendaria que você investisse seus maiores esforços de marketing em quase todos os casos.

Mas eu sei, você não veio aqui para eu te contar o que você já esta cansado de saber, mas sim para aprender como usar o LinkedIn no seu negócio.

Então pegue papel e caneta ~abra uma nota no Evernote~ e anote toda as dicas a seguir para ter sucesso nessa rede social. 

Tenha um perfil profissional

Esta é a sua página pessoal no LinkedIn. É onde você fala sobre quem você é, o que você faz, quem você ajuda e suas realizações passadas.

Você deve informar sua empresa aqui, mas isso explicarei logo no tópico abaixo.

O perfil pessoal deve (na minha humilde opinião) ser escrito em um tom pessoal.

Crie uma company page

Este é o perfil da sua empresa no LinkedIn. É uma página que pode ser gerenciada por várias pessoas dentro da empresa. É principalmente uma ferramenta de transmissão, para obter mais visibilidade para a empresa.

Então, agora que já expliquei as principais diferenças, deixe-me explicar por que eu acredito que você deve se concentrar mais em seu perfil pessoal :

As pessoas querem se conectar com pessoas, não empresas

Tenho percebido que cada vez mais as pessoas tem ignorado os perfis empresariais e focado em perfis pessoais (isso em todas as redes sociais).

A menos que você seja o Nubank, a Apple ou o Google, dificilmente você conseguirá uma grande quantidade de seguidores para a página da sua empresa.

E mesmo se conseguir a taxa de engajamento, dificilmente sera comparada com um perfil pessoal.

LinkdIn é uma rede social, e como qualquer rede social você não esta ali para vender.

Você está ali para se relacionar, aumentar seu networking, e fomentar seu negócio. 

É tudo baseado em relacionamento, ninguém quer ficar conversando com máquina, a gente precisa ter aquele sentimento, você tem que se identificar com a marca, nada melhor que se identificar com o proprietário da marca, o idealizador, ou o CEO.

Quando a gente fala em apple, a gente lembra de Steve Jobs, ou quando falamos em Microsoft lembramos de Bill Gates, ou mais recente, quando falamos em Amazon lembramos de Jeff Bezos, e tudo que eles fizeram foi isso, eles tinham ou tem uma exposição, eles humanizaram suas marcas.

Robô teclado como usar o LinkedIn no meu negocio.

Mas então eu não devo ter uma página?

Claro que deve, apesar dos comentários acima, ainda recomendo que você crie a página da sua empresa no LinkedIn pelos seguintes 4 motivos:

1. Mostrar nos resultados da pesquisa

As páginas da empresa do LinkedIn estão bem indexadas no Google e, se alguém pesquisar a sua empresa, não será possível prejudicar o fato de que, além do seu site, elas também encontrarão a página da empresa no LinkedIn.

2. Ajuda a sua empresa com branding

Se o seu público estiver no LinkedIn, ter uma página da empresa e compartilhar conteúdo ajudará definitivamente a marca e o reconhecimento da sua empresa.

3. Conecta todos os seus funcionários

Se seus funcionários configuraram seu perfil pessoal corretamente, uma página da empresa do LinkedIn é uma ótima maneira de vincular todos. 

Além disso, o logotipo da sua empresa aparecerá em todos os perfis pessoais de seus funcionários.

4. Você pode executar atualizações patrocinadas (e enviar atualizações gratuitas para seus seguidores)

E, finalmente, se você deseja executar atualizações patrocinadas, precisa de uma página da empresa para segmentar clientes em potencial específicos.

Produza conteúdos

Criar conteúdo de qualidade, que gera valor para seu público, fazer com que eles queiram compartilhar.

Essa deve de ser uma das suas prioridades quando o assunto é LinkedIn. 

É através de conteúdo que você se conectara com a sua audiência.

Seja eles em vídeo, imagem e/ou texto.

Leia mais: Aprenda agora como fazer uma produção de conteúdo para redes sociais de sucesso

Entenda o algoritmo do LinkedIn

Todo conteúdo postagem no LinkedIn passa pelos quatro estágios do algoritmo que definem sua relevância:

  1. Avaliação do conteúdo: quando um conteúdo é postado no LinkedIn, o algoritmo aplica um filtro para categorizá-lo entre três categorias: spam, baixa qualidade ou bom. Não preciso nem dizer que sua postagem deve estar na categoria “bom” né?
  2. Testes para mensurar engajamento: o conteúdo postado (que estejam na categoria “bom” ou, no mínimo, “baixa qualidade”) são mostrados no feed e o algoritmo analisa o engajamento inicial da postagem. Postagens com bons índices de engajamento são consideradas positivas para o algoritmo.
  3. Checagem de postagens virais: ok, vamos supor que sua postagem passou pelos dois estágios anteriores e conseguiu muitos gostei e comentários. Nesse estágio, ela passará por uma checagem de autenticidade para conferir se sua conta (ou as contas que engajaram) não são falsas e estão criando um engajamento ilusório. O algoritmo faz isso por meio da checagem do seu perfil, conexões e informações disponibilizadas.
  4. Revisão “manual” do conteúdo: essa é a fase que mais se destaca no algoritmo do Linkedin  — a rede tem funcionários para analisar individualmente as postagens que já passaram pelos estágios anteriores e conseguiram sucesso. Isso é parte dos esforços da rede para conseguir entender o que sua audiência realmente gosta e também oferecer esse conteúdo de forma destacada. Nesse estágio, os conteúdos bem avaliados têm seu “tempo de vida” estendido, recebendo maior prioridade mesmo com o passar dos dias.

Anúncios do LinkedIn

Investir em anúncios se você quer maior destaque nas redes sociais é uma obrigação. 

É praticamente impossível ter um crescimento acelerado sem realizar esse investimento. 

E no Linkedin não seria diferente…

Algumas das modalidades que você tem são:

  • Plano CPC: você especifica o valor máximo que deseja pagar por clique (ex.: US$3 por clique). Lembre-se também de definir um orçamento diário, indicando o máximo que deseja gastar por dia.
  • Pagamento por 1.000 impressões (CPM): você especifica um custo específico para cada 1.000 vezes que seu anúncio for exibido, independentemente do número de cliques que ele receba. É uma boa opção se o mais importante para você for o número de vezes que o anúncio é apresentado, e não o número de cliques no anúncio.
  • Pagamento por visualização do vídeo (CPV): você especifica o valor máximo que está disposto a pagar por visualização do vídeo.

Que você pode ler mais no link: Custo e tipos de lances para publicidade no LinkedIn

Aprenda com o LinkedIn Analytics

Você pode obter insights sobre o desempenho da sua página do LinkedIn ou do seu perfil com análises avançadas para avaliar tendências em métricas e períodos de tempo. As análises estão disponíveis para os administradores da página .

Mais especificamente, visualizar sua análise de página também permite:

  • Avaliar a eficácia de suas atualizações, incluindo vídeos postados
  • Entender mais sobre as informações demográficas e fontes de seus seguidores e visitantes

Se você aprimorou sua página com o LinkedIn Career Pages , também terá acesso à análise de marca de talentos.

Você também pode clicar em Visitantes recentes no widget de administração da página do LinkedInno trilho esquerdo da sua página inicial do LinkedIn.

Saiba mais sobre como exportar sua análise de página.

Conclusão…

Como você pode perceber, o Linkedin é hoje uma ferramenta indispensável para a geração de prospecção de futuros clientes e geração de leads.

Caso você queira me envie uma conexão por lá: https://www.linkedin.com/in/eglon/ 

Eglon

Se esse post lhe ajudou, deixe seu ei nos comentários que sempre respondo 😉

Mais conteúdos de: Eglon